Nairobi é de fato uma das personagens mais amadas de La Casa de Papel. Ágata Jiménez, é a que encoraja o grupo de assaltantes nos momentos mais difíceis, além de ser uma excelente falsificadora.

Publicidade
Reprodução: Netflix
Publicidade

Nairobi não deixa de mencionar sobre feminismo nas palavras motivadoras que ela diz na trama, e ela expressa total apoio as mulheres. A ladra também não exita em responder qualquer comentário machista e assumir o poder no lugar dos homens.

Dia 03 de Abril, a Netflix lançou a parte 4 da série e revelou o destino de Nairobi, que por sinal não acabou nada bem. É por isso, que nós separamos pra vocês os momentos mais épicos em que, Nairobi dá um show de feminismo e sororidade. Veja

Publicidade

“Que comece o matriarcado”

Reprodução: Netflix
Publicidade

Uma das cenas que consagrou nossa querida Nairobi na 1º temporada durante o assalto a Casa da Moeda da Espanha. Depois que Berlim descumpriu as instruções do plano e causar problemas entre os colegas, Nairobi se auto nomeia comandante do assalto e diz a seguinte frase ao Professor: “Que comece o matriarcado”.

Briga entre Denver e Monica

Reprodução: Netflix

Anteriormente ao assalto ao Banco da Espanha, Denver faz de tudo para convencer Monica a não participar do assalto e cuidar do filho. No momento da discussão, Nairobi acabou ouvindo e não exitou em se intrometer e dizer que ali não há espaço para ordens.

Publicidade

Consolando Tóquio sobre o sequestro de Rio

Reprodução: Netflix

No decorrer do treinamento para o assalto ao Banco da Espanha, Tóquio comenta com Nairobi que se sente muito culpada pelo sequestro do Rio, afinal, ele não teria sido pego se não tivesse tentado ligar para ela após ela sair da ilha em que ambos estavam. Porém, Nairobi relembra Tóqui que ela é livre para escolher o que ela quizer e diz: “Você é uma mulher livre. É livre para ir em uma festa, é livre para sair de uma ilha e é livre para sair do planeta se quiser”.

Porque devemos viver

Reprodução: Netflix

Posteriormente, após se recuperar a cirurgia, Nairobi vai novamente para o local de fundição e ordena que a equipe volte ao trabalho. Porém, os reféns confessam estar com medo de derreter o ouro, enquanto Gandiá estiver solto. Então, a Ladra mostra a eles que as mulheres, sempre estão com medo mas continuam vivendo.
“Sabe o que dá muito medo também? Andar sozinha de noite na rua. Mas nós, mulheres, seguimos em frente. Pegue o medo pela mão e continue vivendo. Porque temos que viver, senhores!”

Clique aqui e saiba mais sobre Nós!